DEFESA DE DISSERTAÇÃO: THELMA JAKLINY MARTINS ARRUDA

Data da Publicação: 09/09/2019

THELMA


O Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Rondônia (PPGA/UNIR) torna pública a defesa de dissertação de mestrado em Administração da mestranda THELMA JAKLINY MARTINS ARRUDA, cujo título, palavras-chave e resumo são, respectivamente:

  • "O Capital Social em sistema sociais de comunidades Amazônicas: Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus (RDS-PP)"
  • Capital Social. Sistema sociais. Comunidades Amazônicas. Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus
  • A presente pesquisa teve por objetivo analisar o capital social de sistemas sociais de comunidades amazônicas, em Unidades de Conservação de reservas florestais. Dessa forma, busca-se caracterizar a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus; representar o sistema social  de cada comunidade analisada, diferenciando-a do seu meio ambiente, baseando-se na diferenciação sistema-ambiente de Luhmann (1977); caracterizar as relações de capital social existentes em cada comunidade, baseado nos capitais sociais bonding, bridging e linking; e propor um esquema bottom up, para ser usado coplementarmente ao tradicional processo top-down, baseados nas discussãoes anteriores e em mecanismos de Community-Based-Adaptation (CBA). Como forma de comprender o papel do capital social, em sistemas sociais localizados em comunidades amazônicas de Unidades de Conservação de reservas florestais. Para tanto, adotou-se uma visão sistêmica com foco principal voltado  para a abordagem de capital Social, por meio de suas dimensões (relacional, cognitiva e estrutural) e tipologias(bondingbridging e linking), como fator mobilizador das demais abordagens e como mecanismo de redes, transitando por estratégias de tomada de decisão com base nos processos Top-Down e Bottom-Up, para conectar com a discussão da temática de Community-Based-Adaptation- CBA. A abordagem de sistema social de Luhmann (1977) embasou a análise da interação entre sistemas sociais (organizações ou sistemas de funções) e sistemas psíquicos (indivíduos) na produção de mudança e de inovação, e possibilitou relacionar as estruturas do sistema social em seu processo de diferenciação, onde os eventos foram divididos em o que pertence ao sistema e o que pertence ao ambiente, pelo mecanismo de internalização do contexto. O framework teórico de análise foi fundamentado em um quadro sistematizado, com o capital social embasando e perpassando as demais discussões, o que possibilitou abordar uma série de reflexões teóricas: englobando as dimensões do capital social: cognitiva (significados compartilhados entre atores); relacional (canais de informações entre os níveis relacionais individual, coletivo e institucional); estrutural ( fluxo de informações por meio das funções – bonding, bridging e linking). A dimensão cognitiva envolveu as interpretações  e o significado compartilhado por meio de posturas, valores e crenças, decisões e comportamentos. A dimensão relacional contemplou o espaço onde ocorrem as trocas de informações entre indivíduos/atores, família e comunidade, grupos e instituições que direcionam as pessoas à ação. A dimensão estrutural englobou as regras, procedimentos e referências que moldam redes sociais e papéis, são os padrões e funções de conexão que facilitam a ação coletiva. Esses aspectos do capital social serviram de base para a discussão sobre Desenvolvimento Sustentável Local abarcando os  conceitos de processos top-down e bottom-up para apresentar o funcionamento da estrutura social nos aspectos de tomada de decisão,  e os aspectos relacionados à abordagem de CBA serviram para compreender o contexto das comunidades locais por meio de suas habilidades, experiências, conhecimentos e redes, como forma de empreender atividades localmente apropriadas para aumentar a resiliência e reduzir a vulnerabilidade. O estudo foi desenvolvido em sete comunidades que pertencem à Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Piagaçu- Purus (RDS-PP) e em seu entorno. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, exploratória e descritiva, que utiliza a proposta metodológica de Design Thinking - DT, a escolha desse método se deve a proposta desenvolvida para análise multidimensional do desenvolvimento sustentável de comunidades amazônicas com base no Capital Social, dividido nas seuintes etapas: Imersão ( preliminar e em profundidade); Análise e Síntese;Ideação e Prototipagem. Essa perspectiva permite captar a diversidade de escolhas das atividades a serem desenvolvidas e organizar a sua discussão. Na fase de protipagem ajudou a detalhar e a elaborar a representação visual das informações levantadas, apresentadas nos resultados da presente pesquisa, para fins de caracterização da diferenciação funcional sistema e ambiente, e para caracterização dos tipos de relacionamentos existentes na RDS-PP e cada comunidade de forma individualizada e propor um esquema bottom up.  Por meio de entrevistas semiestruturadas e observação foram coletados os dados primários; e os dados secundários foram coletados por meio de análise documental. Constatou-se a existência de aspectos tanto positivos, quanto negativos nos tipos de capital social encontrados dentro da RDS-PP. Dessa forma, o capital social pode ser visto como a força motriz, que cria articulações dentro da RDS-PP, para que os indivíduos possam direcionar seus esforços para o trabalho coletivo, em forma de cooperação entre os atores locais e externos, o que pode proporcionar o desenvolvimento de estratégias que ocasionam o desenvolvimento social e econômico das comunidades, e possibilite a preservação ambiental. O fator preponderante para o sucesso das associações que partem da iniciativa da própria comunidade, ou seja, uma decisão do tipo Bottom-Up (BtU), como no caso do manejo de pirarucu, é que esse propósito surge de relações fortalecidas por um sistema de confiança e reciprocidade generalizada. Desse modo, uma rede de colaboração pode emergir de diferentes atores e níveis, incluindo iniciativas locais e governamentais, o que pode criar um ambiente propício para que o capital social seja aprimorado e onde as preocupações possam ser reformuladas para gerar inovação e nutrir a renovação em tempos de reorganização.Por fim, constatou-se que o capital social é importante para alcançar diversos recursos sociais, materiais, financeiros e até ambientais. Porém, para que essas comunidades possam atingir resultados efetivos, é preciso que outros tipos de capital estejam presentes: o econômico, para financiamento de projetos; o material, por meio de equipamentos e infraestrutura (como saneamento, saúde, comunicação, energia, entre outros); capital intelectual, por meio de treinamentos e apoio técnico, melhoria da educação de base local; e humano, por meio do desenvolvimento de habilidades e com pessoas comprometidas e dispostas a fazer acontecer. Somente assim, será possível implementar ações coletivas que galgam o desenvolvimento de mecanismos de adpatação das comunidades, em detrimentos das adversidades encontradas dentro da RDS-PP. Por fim, apresenta-se estrutura básica para melhores práticas de mecanismos de CBA para desenvolvimento participativo, o qual se denomina Práticas de Incentivo Bottom-up (PIBup).

A banca examinadora será composta pelos professores Dr. Eugênio Àvila Pedroso (Orientador),  Dra.  Mariluce Paes de Souza (Examinador interno) e Dra. Tânia Nunes da Silva (Examinador externo). A defesa ocorrerá no dia 14 de setembro de 2019, às 16:00h, noAuditório da UNIR Centro, localizado na Av. Presidente Dutra, 2965 - Centro de Porto Velho – RO.

.